Logo Azul SOSPSI.jpeg
Fale Conosco

21 2018-0379

 

WHATSAPP
21 99649-1472

Partner Microsoft_2.png
Entenda sobre licenças ESD, FPP, OEM Microsoft e por VOLUME
Licença OEM

Um produto com licenciamento OEM corresponde ao software pré-instalado em computadores recém-adquiridos (novos ou recondicionados), eles vêm direto do fabricante do computador ou da empresa habilitada a instalá-la, não são compradas avulsas, há tanto sistemas operacionais quanto aplicativos como o Office do tipo OEM.

 

Para esse tipo de licença ser válido é necessário alguns requisitos, os principais são nota fiscal que conste o equipamento mais a licença no mesmo documento, além da etiqueta com a chave do produto colada no equipamento (ou chave de ativação gravada na BIOS/firmware do equipamento).  Podem ou não acompanhar mídia de instalação, depende do fabricante.

 

Dentro desse grupo ainda há o tipo COEM, cujos detalhes já discorremos no post Windows COEM pode regularizar equipamentos com sistema pirata?.

6_plus.png
licenciamento-por-volume.jpg
Licenciamento por volume Microsoft

 

Primeiro, é importante saber que esse licenciamento é voltado para empresas e podem ser adquiridas somente em empresas Parceiras Microsoft (participantes do programa Microsoft Partner), como nós (HF é parceira Microsoft há mais de 05 anos e certificada desde 2015, veja aqui).

Além disso, nessa modalidade não há produtos do mercado doméstico (home) como Windows 10 SL, Office Home & Student etc. As licenças são totalmente digitais, na maioria dos casos nem a mídia de instalação é fornecida (podendo ser baixada via site Microsoft), as chaves, ISOs de instalação e quantidade de ativações, tudo é controlado pelo painel VLSC (ou Volume Licensing Service Center).

 

Organização e inventário

 

Um dos grandes benefícios desse tipo de licenciamento é a praticidade para inventariar, ela é a única que fornece apenas uma chave de ativação para o produto adquirido, independente da quantidade comprada. Por exemplo, se a empresa comprou 30 licenças Windows 10 Pro para regularizar 20 desktops Windows 7 Pro, 06 Windows 8.1 Pro e 04 Windows 10 Pro, serão fornecidas uma chave para Windows 10 Pro, 01 para 8.1 Pro e outra para 7 Pro, apenas três chaves que serão utilizadas nos 30 equipamentos.

 

Agora pense na mesma situação de 30 equipamentos e a empresa mal assessorada adquire licenças do tipo ESD (download) ou FPP (caixinha), infelizmente ela será obrigada a:

  1. Guardar todas as embalagens (FPP) ou e-mails (ESD) das 30 licenças adquiridas.
  2. Identificar em qual equipamento está cada licença instalada.
  3. Não instalar a mesma licença ao mesmo tempo no mesmo equipamento, sob risco de gerar erro de ativação no produto.

É muito mais fácil, prático e barato, gerir licenças do tipo Open.

 

Financiamento

 

Para projetos que atualmente excedam R$10.000,00, ou pelo menos 16 licenças Windows 10 Pro, a Microsoft facilita o pagamento permitindo parcelamento em até 12 vezes, facilitando a negociação entre parceiros Microsoft como a HF e empresas que desejam regularizar seus equipamentos.

 

1_XYXYuLg9d5WVIOj746F2dw.jpeg

Recomendamos sempre um profissional ou empresa especialista em licenciamento Microsoft, com certificação e competência comprovadas na área, para acompanhar ações de regularização ou compra de licenças.

 

Se a sua empresa deseja ou precisa auditar licenças Microsoft, veja nossa publicação Como fazemos auditoria em licenciamento Microsoft e entre em contato conosco agora mesmo, teremos prazer em atender a sua empresa.

microsoft-open-300x300.jpg
O porquê do termo contrato

 

Apesar do nome ser contrato Open, as licenças adquiridas não precisam ser renovadas, podendo ser utilizadas perpetuamente ou até o final do seu ciclo de vida (exceto Software Assurance e Subscription que são modalidades específicas).

 

Ainda sobre o termo contrato, quando a primeira aquisição é feita exige-se o mínimo de 05 produtos, podendo ser 05 licenças Windows 10 Pro, ou 03 Windows e 02 Office, ou 02 Windows e 03 CALs de acesso etc., nessa compra um novo contrato é aberto com um período de carência de 24 meses (antes eram 12 meses) em que não se exige o mínimo de 05 licenças para novas aquisições, podendo por exemplo adquirir apenas 01 licença Windows adicional, sendo o contrato automaticamente renovado por mais 24 meses nessas próximas compras.

 

Porém é importante saber que se nenhuma compra ocorrer durante 24 meses, o contrato é automaticamente encerrado, obrigando a abertura de um novo contrato se novas licenças precisarem ser compradas.

Licenças ESD e FPP

 

Um produto FPP é vendido em caixinhas ou cartões, pode vir com mídia de instalação ou não. São adquiridos em lojas do varejo ou em qualquer revendedor de software. O licenciamento FPP foi pensado para poucos equipamentos (no máximo 05), devido a complexidade em armazenar e relacionar a licença com o seu respectivo equipamento, em quantidades maiores é interessante partir para o licenciamento por volume (Licenciamento por volume Microsoft).

 

Para uma licença FPP ser válida é necessário ter a nota fiscal de compra, todo o conteúdo do produto (embalagem, manual e mídia) e estar instalada na quantidade correta de equipamentos. Por exemplo, uma licença Office Home and Student 2010 permite instalação em até 03 equipamentos simultâneos, se houver um 4º equipamento com a mesma licença, há irregularidade.

 

Já uma licença Windows 7 Professional SP1 permite a instalação em apenas 01 equipamento simultâneo, para instalá-la em outro equipamento deve-se remover a licença do outro equipamento.

 

Uma variante da licença FPP é o tipo ESD, tem regras de instalação e licenciamento muito parecidas porém a diferença é que trata-se de uma licença digital (ou de download), para utilizá-la é necessária uma conta Microsoft e download do produto.

 

Com esse post fechamos o conjunto de licenças mais utilizado em pequenas e médias empresas: volume (ou contrato Open), OEM, COEM, ESD e FPP, se tiver dúvidas sinta-se à vontade para nos contactar ou até deixar um comentário abaixo.

y1.jpg
GoldBadge.jpeg
Licenças OPEN
Melhor opção para regularização

 

Esse tipo de licença tem uma vantagem muito importante, ela possibilita o downgrade, com esse recurso uma licença do Windows 10 Pro permite a instalação do Windows 8.1 Pro e 7 Pro, é possível voltar até 02 versões do produto adquirido, o mesmo vale para a suíte Office.

 

Com os outros tipos de licenciamento é praxe a Microsoft retirar do mercado licenças de versões passadas, é por isso que por exemplo hoje com o Windows 10 como última versão do sistema operacional para notebooks e desktops, é difícil encontrar licenças Windows 8.1 e ainda mais Windows 7 para compra.

 

Dessa maneira, para computadores com Windows ou Office pirata e que precisam ser regularizados, as licenças Open são a melhor opção, pense em uma rede pequena de 30 computadores com Windows 7 e 8.1 todos irregulares, é muito mais prático fazer uma regularização que não obrigue a troca do sistema, o que envolveria reinstalação de aplicativos, backup e reconfiguração, com certeza no mínimo 02 horas de downtime por equipamento.

 

Além disso, instituições de ensino como faculdades e escolas, tem acesso a essas licenças na modalidade ACADEMY, já órgãos do governo tem acesso a linha GOVERNMENT, são produtos com até 70% de desconto referente ao similar do tipo FPP.

 

Esperamos ter sido claros e estamos à disposição para tirar dúvidas, sinta-se à vontade para nos contactar ou até deixar um comentário abaixo.

Recomendamos sempre um profissional ou empresa especialista em licenciamento Microsoft, com certificação e competência comprovadas na área, para acompanhar ações de regularização ou compra de licenças.

 

Se a sua empresa deseja ou precisa auditar licenças Microsoft, veja nossa publicação Como fazemos auditoria em licenciamento Microsoft e entre em contato conosco agora mesmo, teremos prazer em atender a sua empresa.

Alerta

Também alertamos que, durante o processo de legalização, é de extrema importância a análise, parecer e acompanhamento de um profissional e empresa capacitados e parceiros (partner) Microsoft, afim de não surgirem surpresas desagradáveis, já que os valores são consideráveis e qualquer erro cometido pode implicar em ações legais.

 

Se a sua empresa deseja ou precisa auditar licenças Microsoft, independente do tamanho da organização, entre em contato conosco agora mesmo, teremos prazer em atender a sua empresa.

Auditoria em licenciamento Microsoft

 

O que é

 

Este serviço abrange a análise de hardware e software de desktopsworkstations, notebooks, servidores e equipamentos de rede da empresa, ao final emitimos um parecer no que tange ao licenciamento de softwares Microsoft (sistemas operacionais Windows, suíte Office e serviços de nuvem), expondo o que está OK e o que deve ser corrigido.

 

O trabalho é dividido em etapas, resumidas nos tópicos a seguir.

 

#1 – INVENTÁRIO

 

Inicialmente fazemos o inventário de hardware (equipamentos) e software (sistemas operacionais e aplicativos) instalados em todos os computadores, também serão verificados dispositivos e serviços de rede (roteadores, pontos de acesso, impressoras, multifuncionais, relógio ponto, DHCP, DNS, VPN, VLAN etc.), tendo em vista que os mesmos podem influenciar na necessidade de licenças (CALs de acesso).

 

Junto à isso o cliente deverá fornecer notas fiscais ou faturas de equipamentos e softwares adquiridos, se possível relacionando os documentos encontrados com os respectivos equipamentos inventariados.

 
#2 – COMPATIBILIZAÇÃO

 

Com as informações levantadas, fazemos a compatibilização entre o que o cliente forneceu e os equipamentos relacionados. Nessa etapa, será conferido se o que foi adquirido está realmente instalado no respectivo computador.

#3 – ANÁLISE

 

Com os dados consolidados, serão verificados quais computadores suportam uma licença mais moderna (Windows 10 ou Windows Server 2016 por exemplo), quais estão próximos ao fim da vida útil (ciclo de vida), quais sistemas e softwares estão legalmente em funcionamento (as vezes o Windows pode estar ativado de maneira irregular em um computador) e também será examinada como a estrutura de TI do cliente pode ser reorganizada e otimizada para economizar licenças (principalmente em serviços de rede e aplicativos).

 

Sempre com conhecimento dos detalhes em licenciamento Microsoft, observando vantagens, obrigações e detalhes de cada produto.

 

#4 – PARECER

 

Ao final na análise será fornecido um parecer com a quantidade, tipo (SKU) e preço de licenças a serem adquiridas, além de qual(is) equipamento a(s) respectiva(s) licença(s) será(ão) aplicada(s). Será explicado o porquê da necessidade da licença e quando possível propor opções como: outras licenças, manutenção da licença existente ou até a substituição do equipamento.

 

É importante saber que a Microsoft ou terceiros não fornecem ferramentas para identificar a chave de ativação (código único de cada licença) de sistemas e softwares instalados no computador, em alguns casos a identificação de qual licença está instalada em um determinado computador é feita visualizando os últimos caracteres da chave de ativação (Windows e Office) e comparando com a chave fornecida pelo cliente.

 

Windows-Server-CAL.png
Tipos de CAL

 

Primeiramente é importante compreender o que é uma CAL. Este tipo de licença fornece o direito de acessar, a partir de equipamentos clientes (computadores, notebooks, smartphones e thin clients), produtos, serviços e tecnologias presentes em sistemas operacionais e aplicações instaladas nos servidores (com sistema operacional Windows Server) da rede.

 

Em termos práticos, se na empresa há um servidor com o sistema ERP da empresa onde 08 desktops e 02 notebooks acessam o mesmo sistema compartilhado, já existe a necessidade de 10 CALs de acesso.

 

Inicialmente, dividimos as CALs em dois categorias de licenciamento:

  • Por usuário: a licença fica associada a um usuário, licenciando aquela conta de usuário independente do equipamento cliente em que a mesma esteja configurada.
  • Por dispositivo: a licença fica associada a um equipamento, licenciando aquele equipamento independente de qual usuário esteja utilizando.

Exemplo: Se 30 estações de trabalho acessam um servidor com Windows Server 2016 Standard com 40 usuários trabalhando nesses equipamentos (alguns usuários trabalham meio período revesando o mesmo equipamento), a melhor solução de licenciamento de CALs é a empresa adquirir 30 CALs de dispositivos para o Windows Server 2016.

 

O nosso foco nesse post são apenas as CALs destinadas a sistemas Windows Server, Exchange Server e Sharepoint Server também utilizam CALs de acesso, mas seguem uma linha diferente. Observando apenas o Windows Server temos dois tipos de CALs:

  • CAL de acesso: Uma CAL (Client Access License) de acesso dá ao usuário ou equipamento o direito de acessar recursos do servidor, sejam sistemas compartilhados, arquivos/pastas ou impressoras.
     
  • RDS CAL: Licenças de acesso para cliente dos Serviços de Área de Trabalho Remota (RDS CALs) são necessárias para que cada dispositivo ou usuário se conecte a um servidor Host da Sessão da Área de Trabalho Remota (Host de Sessão de ATR), essas licenças são geridas pelo servidor de licenciamento de área de trabalho remota (Licenciamento RD), antigamente chamado de licenciamento de serviços de terminal (Licenciamento de TS). Um ambiente comum em que se aplica esse tipo de licença é uma rede com thin clients ou conexões remotas diretamente no servidor.
1_XYXYuLg9d5WVIOj746F2dw.jpeg
Como funcionam as CALs para Windows Server

 

Se a sua empresa tem um servidor com Windows Server no ambiente, é de extrema importância saber como proceder para licenciamento.

 

CAL (Client Access License) em uma tradução livre significa licença de acesso ao cliente ou no jargão de TI simplesmente CAL de acesso, ela é necessária quando há um servidor com o sistema operacional Windows Server no ambiente, apesar de haver versões do sistema e utilizações em que a aquisição de CALs é dispensada, na maioria das redes a CAL é necessária para homologar o ambiente como legal (livre de pirataria).

 

Com o aumento de ações anti-pirataria em pequenos negócios, o tema tem se tornado uma preocupação recorrente em gestores e proprietários de empresas, porém, infelizmente em um projeto de conformidade e legalização do ambiente de TI, raramente a necessidade de CALs é levantada, muitas vezes sendo inclusive assunto desconhecido por grande parte dos fornecedores de TI, que lembram apenas das licenças de sistema operacional e aplicativos como Office, AutoCAD e Corel colocando em grande risco seus clientes.

 

 
Quando a CAL é necessária?

Se no servidor com Windows Server há qualquer sistema que seja acessado por equipamentos clientes, e ainda a versão é a Standard ou Enterprise (para 2008, 2012 e 2016) é obrigatória a aquisição das CALs, é importante apenas verificar com o fornecedor de TI qual o tipo e categoria de CAL mais adequados.

 

Há alguns sistemas para servidores da Microsoft que isentam a necessidade de aquisição de CALs de acesso até uma quantidade específica de usuários, são eles Windows Server 2016 Essentials, Windows Server 2012 Essentials, Windows Server 2012 Foundation e Windows Server 2008 Foundation, o mesmo se aplica para as versões R2 desses sistemas.

 

Sistemas na verão 2003 ou anterior já foram descontinuados por isso não mencionamos, as versões Web, Datacenter ou Itanium são destinadas a grandes servidores, datacenters ou clusters, o que não é o uso dos nossos clientes por isso também não mencionamos.

 

Nos valores de hoje uma CAL de acesso de dispositivo para Windows Server 2016 está saindo R$179,00, lembrando que a cotação normalmente é em dólar, o custo é relativamente barato pois é uma licença de aquisição única e não precisa ser renovada, por isso recomendamos a todos a regularização do ambiente, afim de mantê-lo protegido contra eventuais fiscalizações.

 

A HF Tecnologia é certificada Microsoft e parceira há 10 anos, entendemos de soluções Microsoft para pequenas e médias empresas, negócios desse porte são o nosso foco.

 

Recomendamos sempre um profissional ou empresa especialista em licenciamento Microsoft, com certificação e competência comprovadas na área, para acompanhar ações de regularização ou compra de licenças.

 

Se a sua empresa deseja ou precisa auditar licenças Microsoft, veja nossa publicação Como fazemos auditoria em licenciamento Microsoft e entre em contato conosco agora mesmo, teremos prazer em atender a sua empresa.